A Praça da Concórdia

Lugar emblemático de Paris com seu obelisco, suas fontes, os cavalos de Marly, ou ainda, o Hotel de Crillon, esta praça desempenhou um papel de grande importância na história da França.

X
Book your stay
1 Adulto
0-11 anos
0-3 anos
Sem custos para as crianças de menos de 12 anos de idade
Entre em contato com a nossa recepção
para maiores informações
+33 (0)1 47 03 61 61 Custo das ligações locais
l'hôtel brighton la place de la concorde

Ironia do destino, essa praça real também foi palco da decapitação do rei Luís XVI durante a Revolução Francesa. Primeiramente batizada de “praça real” e, em seguida, de “praça de revolução”, em 1792, ela tomou seu nome atual em 1795, como intuito de virar a página dos acontecimentos sanguinolentos da Revolução e do Terror.

Da praça real à praça da Revolução, a dois passos do Hotel Brighton

A origem da maior praça da capital data de 1748, quando a cidade de Paris decidira colocar em concorrência os grandes arquitetos da época para que fosse edificada uma praça em homenagem ao rei Luís XV, restabelecido de sua doença. O arquiteto Jacques-Ange Gabriel ganhou a licitação. Seu projeto previa estabelecer a praça entre o Jardin des Tuileries e os Champs-Elysées. Uma rua real partiria da praça e seria ladeada por dois monumentos simétricos. À direita da rua, o Hôtel de la Marine, à esquerda, o Hôtel de la Monnaie (Casa da Moeda), substituído pelo Hotel de Crillon. A rua desembocaria na futura Igreja da Madelena (Eglise de la Madeleine). No centro da praça se erguia uma escultura do rei, feita por Bouchardon. Durante a Revolução Francesa, a estátua de Luís XV fora destruída e substituída por uma guilhotina, que decapitou o casal real, Luís XVI e Maria Antonieta, bem como cerca de 3.000 pessoas. 

Da praça da Revolução à Praça da Concórdia 

Sob o reinado de Luís Filipe, a praça fora reurbanizada por Jacques Hittorff: duas fontes gigantescas, a Fonte dos Mares (Fontaine des Mers) e a Fonte dos Rios (Fontaine des Fleuves) ali foram instaladas, uma estátua representando uma cidade da França fora colocada em cada um dos oito ângulos da praça octogonal, bem como o obelisco de Louxor, presente do Egito ao rei Carlos X. Este monumento, o mais antigo de Paris, é visível a partir do Hotel Brighton. As duas esculturas dos cavalos de Marly também foram erigidas nesta época, em cada uma das extremidades da  Avenida Champs-Elysées. Elas foram substituídas por cópias para que pudessem ser expostas no museu do Louvre. 

 

Team's best picks

Chez Flottes
Essa brasserie do início dos anos 1900, dotada de vitrais Mucha, serve especialidades culinárias deliciosas e inventivas
2, rue Cambon - 75001 Paris
Tel : 01 42 60 80 89
Pierre Hermé
Uma loja que você não pode deixar de visitar: venha saborear seus famosos macarons tipicamente parisienses e com sabores ousados e inéditos!
4 rue Cambon - 75001 Paris
Tel : 01 43 54 47 77